museu comur

A antiga fábrica da Comur é hoje um museu onde é possível conhecer a sua história, a comunidade em que se insere e a origem e o percurso da indústria conserveira Portuguesa.

a indústria conserveira
em portugal

Foi no início do século XIX que um francês, Nicolas Appert, inventou o método da conservação de alimentos em recipientes fechados e o inglês Peter Durand desenvolveu essa ideia, patenteando um invólucro metálico.
E foi também nesse século que em Portugal surgiram as primeiras fábricas de conservas de peixes. A proximidade do litoral e a extensão da linha de costa, aliados à abundância de peixe de grande qualidade, criaram as condições naturais para o desenvolvimento da indústria conserveira e Portugal chegou mesmo a ser o maior produtor a nível mundial.

A Primeira Guerra Mundial revelou-se a grande oportunidade para a indústria conserveira portuguesa, já no século XX; as conservas portuguesas alimentavam os soldados dos dois lados do conflito e a indústria prosperou. A história repetiu-se na Segunda Guerra Mundial, mas no período pós-guerra o setor perdeu os seus principais mercados de destino e a quebra nas vendas foi inevitável; das 152 fábricas que na altura existiam, restam hoje duas dezenas.

um espaço para descobrir

Além da história, de que aqui apenas levantamos o véu e que vale a pena descobrir em profundidade, o Museu permite conhecer o processo completo de produção de conservas desde a chegada do peixe até à expedição das latas. Saiba mais sobre o Museu Comur, aqui.

Depois da visita ao museu, passe pela loja da Comur na Rua de Coimbra, em Aveiro, onde poderá encontrar o saber-fazer de oito décadas sob a forma de lata, para que possa desfrutar mais tarde o delicioso sabor da memória da nossa História.

Museu Comur:
Rua José Maria Barbosa 20
3870-214 Murtosa

Telefone: 234 830 100