IMG_7901

O coração é um órgão adorado, mas nem sempre estimado! É o símbolo do amor e por isso tantas expressões lhe atribuem sentimentos:

“Coração partido”

“Coração de pedra”

“Ter o Coração na boca”

“Coração-mole”

É verdade que o coração acelera o ritmo das suas contrações – “batimentos” – quando estamos sujeitos a emoções. Ele é responsável por bombear o sangue até todas as células do nosso corpo, sangue esse que “leva” e “traz” tudo o que precisam para viver, desde oxigénio, a nutrientes e substâncias mensageiras, como as hormonas. Já percebemos como é importante cuidar do nosso coração, porque só temos um e sem ele a vida é impossível. É, portanto, um órgão vital.

Mas o que tem isto a ver com peixe? Tudo! Porque o peixe é uma fonte de nutrientes essenciais à saúde cardíaca:

  • Ómega-3:
    • Os ómega-3 são uma família! Desta se destacam os ácidos gordos DHA e EPA. Ambos têm propriedades benéficas para o coração, integrando-se nas membranas celulares e melhorando a sua fluidez; tendo uma ação antiagregante plaquetária, além de uma ação anti-inflamatória; contribuem para reduzir o colesterol “mau” e aumentar o “bom”, mas também para o controlo da pressão arterial!
  • Cálcio e Magnésio:
    • Presentes na carne, nas espinhas e nas escamas, estes dois minerais são essenciais à contração muscular e, assim, ao batimento cardíaco.
  • Vitamina D:
    • Encontrada nas espinhas e cartilagens dos peixes, ajuda a manter os níveis de pressão arterial normais, além de também contribuir para a regulação do batimento cardíaco. Por outro lado, tem uma importante função anti-aterosclerótica, contribuindo para a saúde endotelial.
  • Ferro:
    • O ferro encontrado no peixe tem elevada biodisponibilidade. Este é essencial à saúde cardíaca, pois faz parte da hemoglobina, a proteína dos glóbulos vermelhos que transporta o oxigénio até às células. Sem um adequado aporte de oxigénio a contração cardíaca fica em causa!

 

Neste sentido, os estudos científicos não têm dúvidas: o consumo de peixe, no mínimo 2 a 3 vezes por semana é essencial para a saúde cardiovascular, tendo um efeito protetor face à doença cardíaca, mas também contribuindo para o seu tratamento!

As atuais diretrizes da Direção Geral da Saúde indicam que o consumo de peixe deve ser diário, em especial o de peixe gordo que deve acontecer 3 vezes por semana.

Se acha difícil incluir peixe na ementa da sua família, experimente as conservas Comur, que reúnem em si qualidade e sabor, além de serem práticas. Experimente o Carapau, a Cavala, o Peixe-Espada ou a Sardinha em Azeite, por exemplo.

 

Trate do seu coração com amor e uma boa nutrição.

 

Dra. Catarina Cachão Bragadeste,

Nutricionista Especialista em Nutrição clínica

Ordem dos Nutricionista CP 0402N

Blogue Diário de uma Dietista®

Share on facebook
Share on linkedin

Produtos Relacionados

Receitas Relacionadas